Chapada Diamantina

Foi bom não termos saído de Camamu da primeira vez que tentamos, com o mar bravo. No dia certo o mar estava tranquilo e chegamos bem à Baia de Todos os Santos.

Da entrada até o Aratu Iate Clube são mais 3h e, apesar de termos saido bem cedo, chegamos de noite, mas é tão tranquilo, balizado, que chegamos e pegamos a poita que nos indicaram sem maiores dificuldades.

É muito tranquilo mesmo, como o Saco do Céu na Ilha Grande, em noites sem vento dá pra ver as estrelas e luzes à volta refletidas no mar.

E assim sendo deixamos o Blues em segurança e fomos, de carro alugado, conhecer a famosa chapada Diamantina, pousada excelente, a “Canto no Bosque” de um simpático baiano, o Jaziel, casado com uma alemã, custo razoável (viva o booking.com) e passeios fantásticos, um tanto distantes um dos outros, mas que valem o esforço, as águas límpidas e cristalinas, azuis, e as formações das cavernas são maravilhosas.

Na sequência fomos pra Brasília, de avião, votar no primeiro turno e resolver várias outras coisas, mas principalmente matar as saudades do Leo, da Tati e das 2 netinhas de 4 patas, Suri e Nala, umas fofas.

 

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *